Procura pelo consórcio de imóveis aumenta 26,4% em 2017

Seja para comprar, reformar ou construir, a busca pelo consórcio de imóveis esteve aquecida em 2017. Com a venda de 284,7 mil novas cotas em todo o ano, o resultado superou em 26,4% o alcançado no ano anterior.

Além de reverter a queda de 10,4% registrada em 2016, o consórcio de imóveis superou também o resultado obtido em 2015. Naquela ocasião, foram comercializadas 251,2 mil novas cotas. O indicador de tíquete médio no ano também apresentou expansão. Houve valorização de 14,8%, atingindo R$ 136,2 mil. Esse índice considera o valor médio das cotas contratadas em todo o ano. Sua alta indica que os consumidores estão utilizando o consórcio para planejar a aquisição de bens de maior valor.

A combinação de bons resultados entre venda de novas cotas e tíquete médio contribuiu para o aumento dos negócios consorciais. Em todo o ano de 2017, foram comercializados créditos da ordem de R$ 38,77 bilhões. Em relação aos R$ 26,72 bilhões comercializados nos 12 meses de 2016, a alta chega a 45,1% – melhor desempenho obtido entre os indicadores do consórcio de imóveis.

A retomada desse segmento aconteceu em meio a um cenário de queda nos financiamentos. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), houve baixa de 12,2% em 2017, na comparação com o ano anterior. No período, o total de contemplações cresceu 2,1%. Passou de 71,34 mil, no acumulado de 2016, para 72,85 mil, em todo o ano de 2017. Com isso, foram disponibilizados aos consorciados créditos de R$ 7,3 bilhões. O montante superou em 3,1% o volume disponibilizado no ano de 2016, que foi de R$ 7,08 bilhões – leia o post Consórcio amplia participação no financiamento imobiliário.

No fechamento de 2017, o consórcio de imóveis contava com 832 mil participantes ativos. Em relação ao alcançado um ano antes (792,7 mil), houve crescimento de 5%. Os usos mais comuns desse segmento do consórcio são: aquisição de imóveis residenciais, reforma e construção, compra de terreno, aquisição de imóveis comerciais, casas de veraneio e aquisição de imóvel na planta (veja dicas para comprar um imóvel na planta.

O consórcio é considerado um bom investimento para 78% dos consorciados. E o segmento de imóveis costuma ser uma boa opção para quem tem esta finalidade. Veja aqui que o consórcio de imóveis pode ser utilizado para planejar a aposentadoria. Você também pode conhecer ainda cases de sucesso de quem utilizou o consórcio de imóveis para sair do aluguel ou para investir.

Consórcio de imóveis: uso do FGTS
Uma das facilidades do consórcio de imóveis é a possibilidade de utilizar o saldo disponível no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Com esse recurso, é possível ofertar lance, complementar a carta de crédito, amortizar ou liquidar parte do saldo devedor ou pagar parte das prestações no consórcio de imóveis residenciais. Para saber como usar o FGTS no consórcio de imóvel, clique aqui e aqui.

A utilização do FGTS no consórcio de imóveis seguiu sua trajetória de alta em 2017. Em todo o ano, 3.256 trabalhadores-participantes do consórcio utilizaram recursos de R$ 130,7 milhões. Esse montante superou em 10% o alcançado em 2016, quando 3.148 consorciados utilizaram R$ 118,8 milhões.

Fonte: http://blog.abac.org.br/drops-de-mercado/consorcio-de-imoveis-procura-2017

339