Ademi-PE recebe candidatos ao Governo

Crédito: Léo Caldas

 

Dando início a agenda política, a Ademi-PE, o Sinduscon-PE e o Secovi-PE, receberam os candidatos ao governo do estado Júlio Lóssio, Maurício Rands e Armando Monteiro. Os candidatos se reuniram com empresários da construção civil e do mercado imobiliário para discutir ideias para os entraves dos setores. Na próxima quarta-feira, 19, deverá ser a vez do atual governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara apresentar suas propostas. No primeiro dia de encontro, 10/09, estiverem presentes Júlio Lóssio e Maurício Rands e no segundo, 11/09, Armando Monteiro.

Para abrir os encontros, o consultor Thobias Silva fez uma explanação sobre os principais desafios de Pernambuco e as variáveis para retomada positiva na economia. “Pernambuco dentro do contexto nacional está com a situação fiscal piorando lentamente, desemprego elevado e um ambiente de negócios complexo. Mas apesar disso, as bases da retomada estão montadas, com um crescimento acima da média nacional”, pontuou.

Sobre o mercado de construção civil local, foi pedido que os candidatos falassem suas propostas para: a retomada de Suape, o Arco Metropolitano, a Transnordestina, as PPPs e concessões, a revisão das tabelas de preços, a criação de fundo de habitação de interesse social, a gestão metropolitana e as retomadas das obras paradas.

O primeiro a se apresentar no dia 10/09 foi Júlio Lóssio, médico e ex-prefeito de Petrolina, que abordou a questão da habitação feita na cidade que comandou. “Em Petrolina fizemos 15 mil casas do Minha Casa Minha Vida com estímulos, como a diminuição do ISS, então através dessa política nosso objetivo é fazer 100 mil em Pernambuco. Além disso, investir em modelos de gesso, já que contamos com 90% do gesso produzido no país no Araripe”, afirmou Lóssio, que sobre outro ponto, o Arco Metropolitano, garantiu fazer, mas apenas com dinheiro em caixa. “Porque primeiro precisamos resolver as obras paradas. Para começar qualquer novo projeto é preciso concluir os que já temos”, disse.

Já Maurício Rands, empresário e ex-deputado federal do estado, lembrou na mesma data, 10/09, que Pernambuco é um eixo estratégico e que as ações do estado precisam ser pensadas junto às forças vivas da sociedade. “O principal, para qualquer pauta que seja pleiteada é uma governança de qualidade com objetivos estratégicos para com a sociedade. Antes de começar as mudanças, o Estado precisa alavancar o desenvolvimento social”, ressaltou o candidato.

Armando Monteiro, empresário e senador por Pernambuco, foi o terceiro a explanar suas ideias em encontro no dia seguinte, 11/09, ao lado do atual candidato ao Senado Bruno Araújo. Monteiro ressaltou os fatores de competitividade que precisam ser desenvolvidos no estado: infraestrutura, capital humano, ambiente de cooperação das empresas e a questão fiscal. “O Governo precisa atuar em parceria com as empresas e investir na inovação como pilar da educação e tecnologia”, afirmou.

Sobre os pontos de interesse do setor, Armando pontuou a necessidade de desenvolver o ambiente de negócios para operação das empresas locais. “Pernambuco tem tido uma atuação hostil com as micros e pequenas empresas, por conta da questão de impostos. Defendo que haja um código de defesa para legislação de impostos e fórum permanente, independente, para discutir a questão tributária”, disse o candidato que completou: “É preciso criar, também, uma lei de governança das estatais em Pernambuco. Para que as áreas de interesse do estado não fiquem dentro da lógica de interesse eleitoral, como por exemplo, Suape, que deve ser blindado por um modelo que se ascende por mérito e profissionalização”, finalizou.

Na próxima quarta-feira, 19, a partir das 12hrs, é esperado o candidato à reeleição, Paulo Câmara. Os mesmos pontos de interesse serão colocados em discussão no auditório do Sinduscon-PE.

Fonte: Aponte Comunicação

204